Teste Solicitado: Hit Girl

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Teste Solicitado: Hit Girl

Mensagem por Alana Holfman em 05.12.14 13:42

Muito bem, Arthur... Vamos ao seu teste...

Eu quero que você me faça uma narração one-post, interpretando a personagem Hit Girl, levando em consideração os seguintes pontos:

Local: Nova York/Metropolis.
Natureza da Missão: Resgate/Pancadaria
Contratante: -x-
Objetivo: Salvar Dave Lizewski, que foi sequestrado pelos capangas de de John G., para ser usado como isca... Você é o alvo dele...
Informações OFF: John G. está armando mais uma das suas, e para ter sucesso, precisa te tirar de circulação por algumas horas... Para isso, ele sequestrou Dave Lizewski prendendo-o no galpão de uma fábrica abandonada repleta de capangas e armadilhas, para te manter ocupada enquanto coloca seu plano em prática...
Dados Narrativos:
- O galpão fica afastado, na fronteira da cidade... O diferencial é que existem outros três galpões, sendo uma área industrial desativada, e dentro de cada galpão há armadilhas preparadas para pegá-la, e você não sabe em qual dos quatro está Dave e os capangas... Tem a liberdade de criar as armadilhas dos outros galpões;
- Quando encontrar o galpão certo, haverá cerca de 10 capangas capacitados para combate desarmado, treinamento com armas de pequeno porte, portando pistolas automáticas. Considere os soldados possuindo um tipo de arte marcial, e a perícia arma-de-fogo para pistolas;
- Haverá mais 5 capangas com excelente treinamento em combates desarmados (dois tipos de artes marciais), combates com armas brancas (faca, ou espada, ou bastão), e treinamento com várias armas de fogo de pequeno e médio porte (pistolas e submetralhadoras);
- Quando você chegar até Dave, haverá três armadilhas, onde ele e mais dois sósias estarão presos, um em cada armadilha em lugares distantes e diferentes... Tem a liberdade de dizer que tipo de armadilha é, a única coisa que deve ter em mente, é que terá 3 minutos para descobrir qual dos três é Dave (estarão usando a mesma roupa e amordaçados);
- Red Mist estará junto para te ajudar, mas ele não lutará contra seu pai, caso decida colocar John G. na cena... Também tem a liberdade de dizer qual era o plano do mafioso que ele colocou em prática, enquanto você estava salvando Dave.

A narrativa deve ser coerente com a personalidade da Hit Girl (Mindy McCready) do universo 616, e não pode haver exageros. Os adversários não são simples bonecos de palha que ficarão parados na presença do personagem, eles atacam com tudo o que tem. Boa sorte.
avatar
Alana Holfman
Mutante
Mutante

Mensagens : 369

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste Solicitado: Hit Girl

Mensagem por Arthur Ur-Nungal em 06.12.14 22:47

Eram tempos felizes, aqueles. Seu pai ainda estava vivo, e Mindy McCready vivia o tempo todo usando a sua verdadeira identidade ao lado de Big Daddy: Hit Girl. Era isso que ela havia sido treinada para ser, era quem amava ser. Há alguns dias eles haviam conhecido o Dave Lizewski, ou Kick Ass como era conhecido na vida de herói. Embora o pai, Damon, insistisse em dizer que ele era muito bom em ter a sua bunda chutada, Mindy havia convencido ele a aceita-lo em sua dupla, e começar a formar uma equipe de heróis. A contragosto, mas impossibilitado de negar um pedido de sua amada filha, Big Daddy aceitou a proposta depois de alguma insistência.

Contudo, o que o Kick Ass realmente fazia de bom era servir como isca ou refém. Pelos sete infernos, ele era mesmo bom nisso. Depois de terem combinado de se encontrar em um local afastado da cidade, Hit Girl e Big Daddy, devidamente caracterizados para o combate ao crime, esperaram por mais de meia hora para que ele aparecesse. Em vez disso, quem apareceu foi aquele amigo esquisito dele, o tal do Red Mist. Vinha correndo esbaforido, sua peruca vermelha e preta toda bagunçada, seu rosto marcado por alguma batalha corporal. Era um bunda mole pior que o Dave, esse aí.

-Hit Girl! Big Daddy! Levaram o Kick Ass! – Sua voz era ofegante, o que fazia Hit Girl ter vontade de dar uns tapas nele para ver se fazia a voz sair. Mas se falava a verdade, então o Dave estava em alguma enrascada, pra variar. - Eles apareceram do nada, começaram a bater na gente. Eu consegui fugir, mas vi que colocaram ele dentro de uma van e saíram dali me deixando pra trás.

-E você agiu como um bom c.u mole e não foi atrás deles? – a voz de Hit Girl era ácida e irônica. Que diabos o Kick Ass tinha que arrumar amigos tão ridículos e covardes?

-Eu fui, eu fui! – disse Red Mist, se defendendo. – Eu segui eles até uns galpões, mas eram muitos! O Kick Ass tinha dito que ia encontrar vocês aqui, então eu vim correndo pra avisar! Vocês são amigos dele, não são.

-Não, não somos. – respondeu Big Daddy, virando-se em seguida para a filha, que estava sentada no telhado de uma casa abandonada onde era para terem encontrado o Dave. – É uma armadilha, Hit Girl. John G. vai receber alguns mafiosos italianos no porto, e quer nos despistar para que não causemos problemas. Vamos fingir que caímos. Você e Red Mist vão salvar o Kick Ass. Eu cuido dos homens no porto.

Sem questionar a decisão, Hit Girl abriu um largo sorriso para o pai. Desviando o olhar para Red Mist, ela ficou com um resquício do sorriso sádico nos lábios. Agora ia ver para o que esse infeliz prestava afinal, além de ser um pombo-correio.

-Pronto pra diversão? – seu sorriso se expandiu. Era hora da ação. Finalmente.
_______________________________________
Ok, a coisa toda não ia ser tão simples quanto esperava. John G havia arquitetado o plano com maestria, tudo para que Hit Girl tivesse o máximo de dificuldade possível em resgatar Kick Ass. Mas o desafio a movia, e lutar contra a escória era a sua força. Damon havia treinado bem a sua garotinha, o suficiente para saber sair de situações assim. Red Mist não sabia dizer exatamente qual galpão Kick Ass havia sido levado, então ela teria que arriscar. Foi assim que ela entrou no primeiro galpão, onde achou apenas três capangas sem importância.

Hit Girl ficou esperando o melhor momento de atacar, quando um deles foi até a porta do galpão para verificar o barulho que Red Mist estava fazendo do lado de fora. Ao menos aquele paspalho servia como isca. De qualquer maneira, quando o homem desferiu um golpe na direção dele, Hit Girl saltou do telhado, as katanas preparadas para cortar exatamente atrás do pescoço. E assim o fez. O segundo, que vinha logo atrás, teve seu braço e perna decepado em dois segundos. Não tiveram qualquer chance.

Fatiar a carne deles foi como passar a faca na manteiga. O terceiro já não foi tão fácil. Veio de um lugar que ela não pode prever, e acertou-lhe um chute no tronco, de forma que foi lançada alguns metros para trás, até bater na parede. No momento que caiu no chão, uma enorme rede caiu por cima de seu corpo, impossibilitando seus movimentos por um tempo. Por sorte, Red Mist se mostrou útil ao menos naquela vez, e atirou com a arma, acertando de raspão a perna do homem, que já se preparava para acertá-la com um pé-de-cabra. Depois de alguns minutos lutando contra a rede de ferro, tendo a ajuda de Red Mist para tal, Hit Girl voou para cima do capanga com suas katanas, porém sem cortá-lo em nenhum lugar. Seu objetivo era apenas derrubá-lo no chão. Precisava desse aqui vivo e lúcido.

-Onde está o Kick Ass? – disse ela, imobilizando o homem com o seu corpo. Ela pisava diretamente acima dos pulmões dele, atenta a qualquer movimento das mãos.

-Eu não sei! – dizendo isto, o homem tentou pegá-la nas pernas, mas com um salto ágil ela desviou, caindo novamente em cima de seu peito, desta vez também inserindo as duas katanas em cada palma das mãos do homem, mantendo-as presas e firmes no chão. Era como se estivesse pregado em sua cruz particular. O capanga urrava de dor. Era música para os seus ouvidos.

-Eu não tenho tempo para ficar perdendo com você, Jesus Cristo. Estão me diz logo onde ele está antes que eu acabe com o que você chama de pinto! – pelo seu olhar, não estava brincando. Isso, mais as katanas cortando a sua mão, fizeram com que ele abrisse a boca rapidinho.

-No galpão 3, o galpão 3! Por favor não me mate... Eu tenho esposa e filhos.

-Cale a boca, merdinha. – com um chute certeiro na boca, o homem apagou e parou de choramingar. Com calma, Hit Girl tirou as katanas e as guardou na bainha. – Traga a corda, Red Mist. – Olhando para trás, viu que seu parceiro estava paralisado de medo. A julgar, devia ser a primeira vez que via alguém morrer. – Anda logo, idiota, não tenho o dia todo!
_____________________________________
De fato, o galpão 3 era onde seu ‘prêmio’ estava guardado. Havia mais homens ali, de forma que denunciavam suas intenções, embora estes parecessem ser mais bem treinados que os outros que encontrara. Tinha certeza que tinha mais do que os 5 que pode ver depois de meia hora de vigia, então deviam estar escondidos. E estavam armados até os dentes. Surpreendentemente, Red Mist ainda estava ao seu lado, mas tremia feito uma bicicleta passando nos trilhos de trem. Ambos estavam acima dos telhados agora, de forma que não podiam ser vistos de onde os capangas se posicionavam.

-Escuta bem, você tem só um trabalho: jogar o corpo ao meu sinal. Se você amarelar, eu venho aqui e jogo o seu corpo no lugar dele, entendido? – Pelo seu olhar, ele parecia ter entendido, apesar de estar se cagando todo. Com um suspiro, Hit Girl foi se posicionar logo acima de uma das grandes janelas do galpão, colocando sua máscara de gás enquanto andava. Com um sinal de seu braço, Red Mist empurrou o corpo do homem que havia entregado a posição do Kick Ass pelo buraco que haviam feito no telhado. O homem caiu feio um saco de bosta no chão, direto de cabeça, explodindo e jogando pedaços do cérebro para todos os lados. Atraídos pelo barulho, os homens foram verificar o que havia acontecido. Antes que pudessem perceber, a bomba que estava presa ao corpo explodiu, levando 5 capangas para o túmulo. Eram 5 a menos. E outros dois tinham perdido parcialmente seus membros, o que os tornava inúteis para a batalha.

Os demais não tiveram tempo hábil para reagir. Hit Girl entrou quebrando o vidro da grande janela, e rolou no chão, soltando uma bomba de gás enquanto caia. Desta vez tinha as pistolas em punho, o primeiro tiro acertando o peito do primeiro homem, e o segundo foi um headshot no outro que vinha atrás. O terceiro que estava junto com este grupo lacrimejava com o gás, contudo conseguiu desferir um golpe contra a menina de cabelos roxos. Ela sentiu o sangue na boca com o soco que o atingiu, mas não recuou. As probabilidades estavam a seu favor, já que era a única no recinto que tinha uma máscara de gás. Após um combate que durou apenas alguns minutos, o capanga, que parecia ter sido bem treinado em muay thai, começou a fraquejar. Foi a deixa para ter sua cabeça separada do corpo. Não demorou muito para que os demais fossem perdendo as forças, e Hit Girl matou-os um por um, sem ter qualquer tipo de remorso. Era apenas a escória.

Porém eles não eram os únicos que a aguardavam. De algum lugar acima de si, ela percebeu que um homem corria para pegar uma submetralhadora fixa, e a única reação que teve foi a de pular para trás de um enorme contêiner. Os tiros não cessavam nunca, e a garota já estava quase perdendo a paciência por ter que ficar escondida ali. Foi então que um homem surgiu de um porão subterrâneo a poucos metros dela. Infelizmente ela teria que passar pelos inúmeros tiros da submetralhadora para chegar até ele antes que ele pudesse atirar nela. Por sorte, seu pai havia sido bastante rigoroso no treinamento, de forma que ela conseguiu agir bem rápido> jogou um dos corpos para o lado direito, e quando a submetralhadora foi virada na direção, Hit Girl correu para o lado contrário, desviando dos dois tiros do outro e conseguindo desarmá-lo e usar sua própria arma contra ele. Bang! Direto na cabeça.

Descendo pelo porão que antes estava oculto, ela encontrou mais alguns homens. Tinha algumas bombas de gás com ela, mas queria diversão. Então guardou-as no caso de emergência, e pulou para dentro do local, atirando nos homens não logo caiu no chão. A menina era pequena, e difícil de se acertar, o que lhe dava uma boa vantagem. Estes foram mais difíceis, e exigiram de Hit Girl uma habilidade que poucos exigiam dela. Mas, como dito antes, seu pai havia treinado muito bem ela. Bloqueou alguns ataques, esquivou-se de tantos outros, desviou das balas. Um por um os homens caíram, embora não sem deixar sua marca no corpo da menina. Tinha certeza que, ao tirar o uniforme, veria vários locais marcados no corpo. Além disso, o gosto do sangue em sua boca a incomodava um pouco. Mas nada pagava a adrenalina que corria por suas veias.

Recolhendo as armas dos homens para usá-las em caso de necessidade, ouviu que um deles ainda resmungava no chão, praguejando contra ela, ou contra outro alguém. Não interessava. Hit Girl aproximou-se dele com uma falsa expressão de preocupação no rosto, e se abaixou ao seu lado para poder ouvi-lo melhor.

-O que? Você está chamando a mamãe?

-Não, sua vadiazinha. Estou dizendo que o John G vai acabar com você quando chegar a hora.

-Bom, se eu quisesse a sua opinião, eu tirava na porrada. – com um sorriso, ela levantou-se num salto e colocou sua katana entre as costelas no homem, direto no coração. Ele ainda cuspiu sangue para o alto antes de, finalmente, calar a boca e morrer. Agora só faltava achar o Dave. Quando chegou no local que os guardava, havia 3 rapazes vestidos de Kick Ass, aparentemente iguais. Todos estavam amordaçados e pareciam ser a mesma pessoa, exceto por um detalhe: os olhos. Dave tinha os olhos maiores, mais claros, e mais medrosos que já tinha visto em toda a sua curta vida. Pareciam gritar algo como ‘sou uma donzela indefesa, me salve por favor!’. E agora, ela seria seu pequeno príncipe encantado, com peruca roxa e espadas na mão.

Todos os quatro estavam amarrados em cadeiras que pendiam exatamente acima de enormes caldeirões de algum líquido fervente. Qualquer movimento em falso, e todos os 3 cairiam e teriam seus corpos queimados até à morte. Mas os problemas não paravam por aí. Além disto, havia um enorme contador no canto, e cada vez que dez segundos passavam, as cadeiras desciam um bocado. Tinha apenas 3 minutos, e não muita coisa para pensar. Os caldeirões estavam distantes uns do outro, de forma que ela talvez conseguisse salvar apenas um deles.

Bom, não tinha tempo pra ficar refletindo sobre. Então voou diretamente para uma escada que levava a uma espécie de corredor estreito feito de metal, que ficava preso à parede do porão circular, e cobria boa parte da parede. Pegou suas kunais, devidamente amarradas em uma corda e lançou para o último dos “Kick Ass”, fazendo-a dar a volta na corrente que prendia a cadeira e puxando-a de volta até perto de si. Não havia tempo para desamarrá-lo, então ela deixou Dave caído ali mesmo, ainda amarrado, enquanto corria para salvar o segundo, desta vez pegando a besta que havia retirado do corpo de um capanga, acertando a corrente no último segundo, antes que o contador zerasse e soltasse a corrente totalmente. Infelizmente, não teve tempo para salvar o terceiro, que agora berrava até a morte. Enquanto escutava os gritos, Hit Girl foi até o primeiro que havia resgatado e o desamarrou, também pegando suas kunais que haviam ficado presas à corrente.

-Rápido, nós temos que salvar ele! – gritou Dave, parecendo que tinha uma batata na boca por causa do inchaço que tinha dos socos que levara.

-Talvez você queira se matar depois de eu te salvar, nada me faria mais feliz. – a garota pulou para baixo, caindo no chão ao lado do segundo ‘Kick Ass’ e desamarrando-o também. – Vamos logo, sua bichinha, meu pai a essa hora já está ficando com toda a diversão nas docas!

O porão voltara a ficar silencioso, ao mesmo tempo que o outro refém saia correndo apavorado, escada acima para sair do lugar. Kick Ass, o verdadeiro, parecia agora estar mais calmo, e seu olhar parecia pedir desculpas. Antes que ele começasse com o ‘xororô’, Hit Girl interroupeu-o.

-Vai chorar? Só não perto de mim, já tomei banho hoje.

-Não vou chorar, eu só... Queria agradecer.

-Não fo.de.

-E também queria saber... Como sabia que era eu?

-Sinto cheiro de bunda-mole de longe. – dito isto, correu para a saída. Não ia perder a oportunidade de chutar mais algumas bundas mafiosas ao lado do pai.
avatar
Arthur Ur-Nungal
Clube do Inferno
Clube do Inferno

Mensagens : 299

Ficha X
Level : 2
Grupos de Poder: Fotocinese e Regeneração
Dinheiro: $500

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste Solicitado: Hit Girl

Mensagem por Alana Holfman em 11.12.14 23:31


Teste Aprovado

Cannon (Hit Girl) liberado para Arthur Ur-Nungal.
avatar
Alana Holfman
Mutante
Mutante

Mensagens : 369

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste Solicitado: Hit Girl

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum