Teste Solicitado: Lanterna Verde

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Teste Solicitado: Lanterna Verde

Mensagem por Alana Holfman em 14.11.14 16:33

Muito bem, Doom... Vamos ao seu teste...

Eu quero que você me faça uma narração one-post, interpretando o personagem Lanterna Verde, levando em consideração os seguintes pontos:

Local: O que restou de Coast City
Natureza da Missão: Combate.
Contratante: -x-
Objetivo: Salvar Carol Ferris das garras de Sinestro.
Informações OFF: O local está em ruínas, e há uma cela feita de energia amarela no centro do cenário. Flutuando acima no alto e projetando a cela de energia está Sinestro acompanhado de outros 3 Lanternas Amarelas (1 experiente e outros 2 iniciantes).
Dados Narrativos:
- Você sabe que Sinestro está atacando todos os Lanternas Verdes com o objetivo de obter seus anéis do poder, no entanto, o motivo é desconhecido, e somente um ataque anterior teve sucesso. Ele possui um anel do poder de um dos Lanternas Verdes, e pode usá-lo para ampliar seu próprio poder à qualquer momento.
- Os três Lanternas Amarelas irão te atacar de todas as formas possíveis, enquanto Sinestro apenas manterá a cela de energia amarela projetada. Ele faz com que a cela vá diminuindo cada vez mais, de forma que se você não for rápido em derrotar os Lanternas Amarelas, Carol Ferris acabará por ser esmagada pelas grades da cela.
- Um quarto Lanterna Amarela experiente está escondido no cenário, e tem ordens de terminar o "serviço" de Sinestro, caso ele seja derrotado pelo Lanterna Verde. Portanto, a cela não será desfeita quando Sinestro entrar em combate, mas o Lanterna Amarela escondido entregará a sua posição assim que entrar em cena.
- Um dos seus trunfos é o anel de Safira Estrela do Planeta Zamoran, fonte de poder para a Safira Estrela, se conseguir entregá-lo para Carol Ferris, ela entrará na luta para te ajudar.

A narrativa deve ser coerente com a personalidade do personagem Lanterna Verde (Hal Jordan), e não pode haver exageros. Os adversários não são simples bonecos de palha que ficarão parados na presença do personagem, eles atacam com tudo o que tem. Boa sorte.
avatar
Alana Holfman
Mutante
Mutante

Mensagens : 369

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste Solicitado: Lanterna Verde

Mensagem por Victor von Doom em 15.11.14 17:21

--Hal Jordan .

No dia mais claro. Na noite mais escura. Nenhum mal escapará à minha visão. E para aqueles que cultuam o mal. Temam o meu poder. A luz do Lanterna Verde!




Antes de partir eu carreguei o anel, precisaria de todas energia disponível para essa noite, pois ele me trouxe aqui, aos restos de minha cidade natal, local onde fui levado a loucura, tentei reconstruir a cidade usando o anel, assim fui sentenciado por usar o poder do anel para desejos pessoais. Enlouqueci, tomei para mim inúmeros anéis e larguei os seus donos no espaço. Eu queria todo o poder para recriar a minha finada cidade. A ultima defesa daquele dia era composta por Sinestro, eu o superei e abasteci os anéis direto da fonte principal, naquele momento fui tomado pela entidade Parallax que se escondia na bateria.

Ao alto, estava uma cela amarela, uma gaiola feita de energia. Aquela cor era conhecida por mim, era Sinestro e ele não estava sozinho, existiam outros três com ele... Era assim que conseguia pegar os outros lanternas. Felizmente com a saída de Parallax do Carregador Central, os anéis verdes perderam a antiga vulnerabilidade ao amarelo, caso contrário já seria meia luta perdida.

Eu estava em desvantagem, porém estava com o anel de Carol Ferris, o anel Safira Estrela do Planeta Zamoran. Ex-namorada e ex-vilã, e eu que achava que ex-namorada era atual vilã.

Quando eu aparecia a Carol gritava falando que era uma armadilha e que queriam o meu anel, mas eu sabia disso e tinha que os deter.

Os três lanternas amarelas partiam na minha direção, lançavam disparos contra mim. Projetei um muro na minha frente, que ia se despedaçando. Precisava da Carol Ferris, que estava prestes a ser esmagada por Sinestro. Voei para a esquerda e projetei uma Bigorna que caia sobre dois deles e batiam contra o chão, o terceiro se esquivava voando. O terceiro disparava um raio amarelo na minha direção, fiz um escudo e bloqueie o disparo, e joguei uma lança nele que passava raspando por ele. Vi disparos vindo de baixo, fiz uma bolha a minha volta, os dois já tinham levantado.

Carol, como vou te salvar? Os disparos continuavam contra a bolha, agora os três estavam atacando. Ela se rachava e eu usava minha força de vontade e a energia do anel para a regenerar enquanto pensava, tinha pouco tempo.

A bola que eu estava ganhou espetos e voei na direção dos lanternas amarelas, batendo e quicando para os acertar. Consegui dar uma dispersada neles. Com um momento que pude respirar, eu desfiz o campo de força, fiz um taco de basebol e uma bola. Dei uma tacada com muita força. Acertei o que parecia ser mais ágil entre os três, ele caiu e a bola bateu na grade fazendo uma pequena rachadura que Sinestro logo recompunha e falava que a minha tentativa de quebrar a grade era inútil.

De certa forma o Sinestro estava certo, não quebraria aquela grade tão fácil, não com ele se concentrando apenas nela. Mas quem disse que aquela bola era para quebrar a grade? Uma energia rosa forçava a grade de dentro para fora, Sinestro olhava para baixo sem entender o que tinha acontecido.

A bola que eu teria lançado continha o anel Safira Estrela, sabia que ele se partiria contra a grade e com isso faria o anel entrar.

Poderia ajudar Carol a destruir a grade, porém era melhor deixar os dois disputando poderes, assim me daria tempo de acabar com esses três e por fim lutar contra o Sinestro.

Fiz uma daquelas metralhadoras de guerra, e disparei sem parar contra os três.



A luta se prolongava por vários minutos, entre disparos de metralhadora, bigornas, tacos de basebol, mãos gigantes, muros para me proteger. Eles usavam mais disparos contínuos e campos de força. O ultimo deles caia e infelizmente eu não poderia usar aqueles anéis contra Sinestro, mesmo estando cansado eu não iria me sujar usando o anel amarelo mais uma vez.

- Safira, agora!! - Gritei formando um martelo gigante que ia de encontro a lateral da grade. Com a minha força e a dela, a prisão se desfazia e Sinestro ia na minha direção.

Porém a prisão tentava se formar novamente, um outro lanterna amarela surgia, mas antes dela se formar Safira usava o anel para a quebrar e partia para direção daquela lanterna.

Sinestro era o meu oponente agora, aquele que anda a caçar os lanternas verdes para aumentar o seu poder. Ele fez duas espadas e começou a me atacar, fiz uma espada e uma faca.  

Era uma luta mortal, entre espadadas e facadas, usávamos também do corpo, como cotoveladas, cabeçadas, chutes. Eu recebia alguns ferimentos, ele também. Cortes pela mão, peito, nos braços, pernas, até nas costas. A luta parecia estar de igual para igual, ele era mais habilidoso que eu, porém os meus golpes eram mais fortes. Safira surgia após derrotar o outro lanterna.

- Esta perdido Sinestro - Falei com convicção, ele não daria conta de nos dois. Ele falava que não era o fim e que apenas estava começando, foi quando surgiu um brilho na outra mão dele, um brilho verde... Um anel roubado de algum lanterna verde.

Safira Estrela recitava o seu juramento - Pelos corações perdidos e cheios de horror. Que na noite mais densa choram solitários de dor. Aceite nosso anel e ajude a combater o terror. E a tudo conquistar com a Luz Violeta do Amor.

- No dia mais claro. Na noite mais escura. Nenhum mal escapará à minha visão. E para aqueles que cultuam o mal. Temam o meu poder. A luz do Lanterna Verde! - Falei com vigor nas palavras.

E por fim Sinestro falava o seu - No dia mais escuro, na noite mais brilhante. Sinta meus medos se tornarem uma luz cortante. Todo aquele que o correto tentar barrar. Arderá em chamas quando o poder de sinestro enfrentar!

Sinestro não deveria ser capaz de manipular aquele anel, mas ele já havia o usado antes, ele sabia apesar de não o merecer. Apesar de ser um contra dois, ele parecia que iria nos subjugar por algumas vezes.

A coragem, o medo e o amor se enfrentavam. Os disparos, objetos e outras coisas que fazíamos, nos esmagavam, cortavam, perfuravam as camadas de energia que protegiam o nosso corpo, chegando muitas vezes a nos ferir e nos a ele.

Um pouco tonto me levantei e quando dei por mim Sinestro segurava Safira pelo pescoço, pronto para dar o gole final. Tirei forças de onde não tinha e criei inúmeras correntes que voaram na direção de Sinestro (Aqui!), ele quebrava as primeiras, mas eram muitas e grandes, batiam nele de várias direções e quando ele já estava tonto, elas o enrolaram e Safira ficava caída no chão. Apertei ele, até ele parar de se mexer e perder a consciência. Larguei ele e voei na direção de Safira, apontei o anel para ela na esperança dela estar viva e eu poder a salvar. Usei o anel que analisava ela e tentava a recuperar - Não morra Safira! - Ela então abria os olhos, estava salva! E Sinetro iria pagar pelos seus crimes, iria o levar para a prisão.





#Local: Coast City;
#Post: ONE;
#Poderes: -;
#Notas:-
avatar
Victor von Doom
Humano
Humano

Mensagens : 1083

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste Solicitado: Lanterna Verde

Mensagem por Alana Holfman em 16.11.14 20:26


Teste Aprovado

Cannon (Lanterna Verde, Hal Jordan) liberado para Victor von Doom.
avatar
Alana Holfman
Mutante
Mutante

Mensagens : 369

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste Solicitado: Lanterna Verde

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum