[FP] Holly Allen Cooper

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Holly Allen Cooper

Mensagem por Holly Allen Cooper em 28.08.14 19:05



FICHA DO PERSONAGEM



- x -
INFORMAÇÕES
- x -
O JOGADOR

Nome do Jogador: - Jéssica Vieira
Idade: - 19 anos
Já jogou rpg de mesa? Se sim, quanto tempo?: -Sim, jogo e narro Vampiro Á máscara a 9 anos.
Qual gênero de jogo você prefere?: - Terror e Suspense

O ATOR

Nome do Ator: - Sara Fabel
Foto do Ator: Aqui!

O PERSONAGEM

Grupo que pertence: Independentes

1. Qual é o nome dele? - Holly Allen Cooper
2. Quantos anos ele tem? - 21 anos
3. Quando e onde ele nasceu e cresceu? - Holly nasceu no dia 3 de outubro na cidade de Berlin, Irlanda.
4. Qual a sua relação com os seus pais? Conte sobre eles. - Não há nenhum tipo de relação entre nós, na verdade é como se vivêssemos sobre um contrato, eu tiro as melhores notas na faculdade, não engravido e em troca eles fazem os papeis de pais sem a parte chata da super proteção. Na verdade sou do tipo de garota independente, muito semelhante a minha mãe Miya Cooper, uma ótima assistente política do prefeito de Berlin. As minhas maiores convivência foi com o meu pai, Adam Jeff Cooper, um ótimo cientista que me ensinou a sempre buscar por mais informações e conhecimento. Os meus melhores momentos foi em seu laboratório estudando células e composto orgânicos, e minhas tristezas sempre forma quando os seus projetos falharam.  
5. Como foi sua infância e seus amigos? Nos conte um pouco sobre eles - Não me lembro de um fato marcante, exceto que sempre me sobressai melhor nas aulas. Sempre as melhores notas, os melhores elogios e presentes caros por cada ano escolar concluído. Nunca tive amigos, na verdade minha primeira melhor amiga roubou o meu namorado aos 13 anos, desde então fingi que suportava as pessoas, apenas clichê e falsidade. Quando se frequenta um lugar você precisa saber diferenciar quem é a maça podre e quem é a fruta comestível, a partir de então é capaz de fazer suas próprias escolhas e colher os bônus de tudo o que você plantou.
9. Ele é casado ou foi? Como foi? - Não, na verdade nunca me casei. Tive alguns relacionamentos que duraram algumas semanas, mas no final acabava percebendo que era apenas sexo.
10. Ele recebeu educação formal? Como foi? - Vinda de uma família tradicional como a minha estudar não é uma opção. Tive todas as aulas chatas e entediantes e quando tive idade, fui obrigada a cursar uma universidade, pelo menos escolhi ciências da comunicação.
11. O que ele faz para viver? Porque ele faz? -  No momento apenas tento sobreviver, estou enfrentando um longo processo onde sou acusada de tentar invadir a rede de comunicações da Russia. Sou como uma médica, se precisar de algo, tem algo para me oferecer eu sirvo. Quando não estou enfrentando algum processo jurídico ou ouvindo sermões dos meus pais, costumo oferecer os meus serviços para aqueles que podem pagar. Eu sei o que pode está pensando agora, que estou levando um rumo errante na minha vida, que a coloco em risco todos os dias. Garotas com classe financeira como a minha ou começa a agir de forma ilegal ou vai acabar morrendo de tédio.
12. Conte para nós como ele é fisicamente, o que chama mais a atenção em sua aparência. - Na verdade eu sou atraente, os homens costumam dizer. Os meus olhos claros que mudam de cor conforme a luz, o meu corpo com curvas. Naturalmente sou considerada loira, mas a química me provou que posso ser a mulher que eu quiser, desde morena, ruiva ou simplesmente com um cabelo verde. O que mais chama a atenção em mim são as minhas tatuagens pelo corpo e os meus alargadores. Me considero uma mulher de estilo e dificilmente não consigo atrair atenção, seja ela boa ou negativa. Pequenos metais são presos pelo meu corpo, totalizando dois nos seios, um no umbigo e um outro que se você for mais tarde no meu quarto eu te mostro.

Objetivos / Motivação
1. Ele tem algum objetivo na vida? - O meu objetivo é nunca ser comparado com os meus pais, na verdade quero ter uma fama completamente oposta a deles. Pretendo buscar e evoluir minhas habilidades e quem sabe ingressar em algum grupo desses que aceitam pessoas com as minhas habilidades, fiquei sabendo que eles pagam muito bem.
2. O que ele vai fazer quando conseguir cumprir seu objetivo? E se ele falhar? - Não costumo pensar muito em falhas, na verdade minha mente consegue projetar planos que possuem pequenas porcentagens de falhas. Vou sempre procurar o mais, se eu conseguir chegar um lugar de prestígio, quero ultrapassar e se julgar que alguém ocupa um cargo que teoricamente deveria ser meu, roubo. Enfim, meu maior objetivo de vida é nunca deixar que minha caia em um tédio.
3. Como ele vê o mundo? Ele mudaria algo? Se sim, o que ele mudaria? - Enxergo o mundo de uma forma comum, existe os negros e os brancos, ricos e pobres, héteros e homossexuais. Existem aqueles que são fracos e aqueles que são fracos somente porque não querem cometer alguns deslizes para evoluir. Eu não mudaria nada no mundo, exceto que os serviços cinco estrelas deveriam ser mais baratos.
4. Como ele vê a si mesmo? Ele mudaria algo em si? - Eu me vejo como uma parte única da minha família, diferente de minha irmã Tracie que se formou em medicina, arrumou um marido e hoje lida com duas crianças infernais que não a deixam em paz. Eu consigo enxergar em mim a liberdade que poucas mulheres conseguem, tanto financeiramente, quanto sentimentalmente. Se eu desejo, eu quero, busco, consigo. Se me canso, apenas fecho a porta e me despeço. Se tivesse que mudar algo em mim, mudaria o meu humor. As vezes nem eu mesma consigo me aguentar. Mudaria também os meus seios, colocaria um pouco mais de "sustância".
5. Ninguém é perfeito... O que ele mais teme? - Na verdade temo muitas coisas. Tenho medo de perder os meus pais, embora isso seja confidencial. Tenho medo de me apaixonar e ser renegada e principalmente medo da morte. As vezes fico imaginando como seria a minha morte e estremeço, não estou pronta para deixar esse mundo ainda, talvez eu nunca esteja.

Personalidade
1. Por menos que o personagem se importe, é inevitável atrair atenção dos outros... O que as pessoas costumam pensar do seu personagem? Como o personagem descreveria a si mesmo, diante de uma dessas pessoas? - As pessoas costumavam dizer que sou fria, calculista e que jamais dou um passo se não posso ganhar algo. As garotas me chamam de vadia já que se me interesso por um homem, me entrego e faço o que tenho vontade, mesmo que na próxima semana eu vá está fazendo o mesmo com um outro. A minha família costumam dizer que sou desajuízada, que nunca tive um bom "corretivo" dos meus pais que me fizesse criar "jeito". Ao passar na rua as pessoas devem pensar que sou uma roqueira satanista e que faço programas durante as noites, tudo porque julgam mal o meu jeito de me vestir.
2. Como ele se relaciona com o mundo? E com as pessoas? - Jamais fui antipática, nojenta e antissocial. Se me derem um espaço, eu vou mostrar que eu sou e o que faço. Não sou do tipo ecológica, na verdade se o mundo um dia tiver que acabar, que acabe, espero apenas não está mais aqui, mas não posso deixar de utilizar os meus carros porque ecologicamente eles poluem a atmosfera.  
3. Sempre há um determinado tipo de pessoa ou grupo que atrai uma antipatia gratuita de nossa parte, com o personagem, pode não ser diferente... Ele tem atitudes diferenciadas para certos grupos de pessoas? - Na verdade costumo observar as pessoas como meus iguais, não se pode ter preconceitos quando a sua vida não é um bom exemplo. Muitas vezes diferentes tipos de "tribos" podem lhe proporcionar experiências únicas.

Gostos e preferências
1. Como ele passa suas horas de lazer? - NUNCA, eu disse NUNCA me chame de nerd porém costumo passar o meu tempo vago lendo um livro, criando algum programa de computadores, ou transando com algum cara bonitão. Como havia dito não possuo amigos e sim colegas, portanto é um pouco complicado me ver encarando uma danceteria ou me enxergar em algum bar noturno.
2. Que acessórios e coisas ele gosta de vestir? Não tenha vergonha, nos conte em detalhes - Sempre me visto com coisas que me sinto bem e nisso eu quero dizer desde couros, vinil e tecidos exóticos.
3. O que ele gosta mais no trabalho / ocupação? - Freelance? Gosto de praticamente tudo, abre bem a sua mente e tenta observar o meu ponto de vista: Se um agente do governo me contrata para invadir um sistema de um organização criminosa, faço com o maior prazer, se um mafioso me pede para "estudar" o sistema de policiamento de uma determinada parte da cidade, faço com toda boa vontade. O interessante do meu trabalho é não ter aquele ar tedioso de sempre realizar os mesmos serviços para a mesma pessoa. Eu ganho bônus por fazer bem o meu trabalho, afinal a minha fama se transcende por aquilo que eu faço. Não sou uma garota de ocupar sempre o mesmo lugar, estou sempre viajando,conhecendo pessoas e sofrendo aquela adrenalina que o meu trabalho me proporciona. Não há regras para o que faço, logo me divirto muito mais.
4. O que ele gosta de comer? Nos fale um pouco sobre o gosto culinário de seu personagem... - Eu sou adepta de qualquer estilo alimentar, culinárias de todos os lugares. O meu corpo não me permite engordar, talvez essa seja uma benção que o criador resolveu me presentear.
5. Ele coleciona algo ou tem algum passatempo? Selos, cartões postais, LP's, livros, dentes de vítimas... - Na verdade muito interessante essa sua pergunta porque tenho sim uma coleção específica alem de homens. Costumo guardar todos os fatos e fotos de clientes que já me contrataram, afinal nunca se sabe quando vou precisar "cobrar" o favor para alguém. Sobre os dentes de vítimas achei bastante pesado, não que eu não tenha cometido um assassinato, talvez um ou dois, mas não tive interesse de pegar algo do "presunto", que eles vá para a luz com tudo que eles conseguiram.
6. Ele tem algum animal de estimação? São ótimas companhias, acho que lhe faria bem algum... - Nunca consegui manter um peixe vivo no aquário por mais de duas semanas, imagine um animal de estimação.
7. Que tipo de companhia ele prefere? Nos conte também um pouco sobre as intimidades de seu personagem... - Você está querendo saber se saio com mulheres? Não! Na verdade já tive algumas companhias femininas na minha cama, mas eram trabalhos ou fantasias, nada de atração física. Se me mandarem ir para a cama com uma modelo famosa, irei gostar se na cabeceira da cama estiver várias notas verdes, entendeu?

Ambiente
1. Onde ele mora e como é esse lugar? -Há tempos que não sei o que é ter um lugar meu, digo, tem a casa dos meus pais na Irlanda, mas é deles não minha. Geralmente estou sempre hospedada em hotéis, pousadas ou fretes pelas cidade que frequento. Nunca pensei em comprar um lugar fixo, mas você meu deu uma ótima ideia, obrigada.
2. Como é o clima/atmosfera? - Geralmente o clima dos lugares que costuma dormir são sempre os mais silenciosos possíveis. Na minha profissão discrição é fundamental, embora o meu modo de vestimenta me diga ao contrário.
3. Por que ele mora lá? Quais são os problemas comuns lá? -Geralmente os meus clientes são de várias partes do mundo, já que não tenho fama o suficiente para atraí-los até um lugar específico, então aonde precisarem de mim, estou indo. Os problemas mais frequentes que costumo encontrar nos lugares que me hospedo é a curiosidade. As pessoas costumam querer conhecer melhor aquilo que eles não entendem. Uma garota "estranha" com tatuagens pelo corpo saindo de um elevador de um hotel três estrelas? O que ela faz? Sabe o nome dela? Será que ela é procurada pela polícia.  
4. Como é sua rotina diária? - Geralmente não tenho rotina. Acordo, vejo se algum cliente me contratou e viajo. Invado algum sistema, descubro onde determinada pessoa mora ou escolho um jeito fácil de me "livrar" de alguém que me atrapalha. Bom, é isso, não tenho rotina.

Grupo
1. Porque decidiu entrar para o Grupo? - Os independentes? Não me vejo sendo uma garota boazinha trabalhando para o governo ou sendo maléfica o suficiente para trair o meu país. Sou gananciosa demais para oferecer os meus serviços a um só "setor".
2. Como conseguiu entrar para o Grupo? - Fácil, não entrei para grupo nenhum, logo me tornei uma independente. Embora eu desconfie que a S.H.I.E.L.D mantem um olhar sobre mim, afinal estou percebendo que há qualquer momento posso invadir ou tentar invadir os seus bancos de dados.
3. Quais qualidades e motivos fizeram o Grupo lhe aceitar? - Não preciso responder essa pergunta, afinal cheque a minha lista de serviços prestados a "humanidade" e verá o porque fui muito bem aceita como uma independente.

Poderes
1. Que tipo de poderes você possui? Você gosta de ter eles? - No início eram apenas a minha super inteligencia, que me diga de passagem foi bem difícil de descobrir. Uma criança inteligente existem a milhares pelo mundo, mas o que fez "averiguar" foi o fato dos meus professores jamais ter pensando nos motivos e respostas que eu dava. Um pouco mais tarde, aos meus quinze ou dezesseis anos descobri que tinha o dom de manipular as máquinas, tecnopatia como as pessoas costumam chamar. Ser inteligente é algo que me enche de orgulho, já que pela forma como me comporto ninguém costumava descobrir. A tecnopatia não tenho nenhuma opinião formada, claro que ajuda muito no meu "trabalho", mas quando queimo os meus computadores por acidente não é nada legal.
2. Tem domínio sobre os seus poderes? Conhece algo que atrapalha os seus poderes? - A minha inteligência eu domino muito bem, já que geralmente não percebo quando a estou utilizando. A tecnopatia tenho as minhas formas de lidar, mas me considerar com maestria não posso afirmar. Sei realizar um ou dois truques que já salvaram a minha vida.
3. Os seus poderes afetaram o seu corpo ou sua mente de alguma forma? De que forma? - A tecnopatia não teve nenhum efeito sobre mim ainda, embora no início tive que me afastar de qualquer tecnologia, só por precaução. A inteligência me modificou por completo, na verdade não costumo enxergar uma ação de uma pessoa próxima a mim igual aos outros, são várias informações que me vêem a cabeça.
4. Qual é a origem dos seus poderes? - Nunca busquei saber sobre isso, mas acho que são naturais, modificações dos meus genes sabe? Nasci com um gene a mais, o tão chamado gene x, aquele que proporciona habilidades diferentes. A minha tecnopatia se derivou a partir da super inteligência, usando o 100% do meu cérebro descobri que podia controlar as máquinas, entende-las e criar artefatos tecnológicos de ultima-geração, claro que isso é uma história.

- x -
PONTUAÇÃO
- x -
PONTUAÇÃO

(NÃO ALTERE ESSES VALORES POR NENHUMA HIPÓTESE, POIS NÃO SÃO INFLUENCIADOS POR PONTO DE ADAPTAÇÃO) Apagar essa anotação após ler...

01 Nível
02 Pontos Atributo
02 Quantidade de Poderes
01 Quantidade de Pericias

DEFEITOS

ESCOLHA UM ÚNICO DEFEITO DE 1 PONTO
Vício (1 PONTO): Não sei como ou quando começou, mas ao fumar o meu primeiro cigarro não pude mais parar. A falta da nicotina atrapalha até os meus poderes de inteligência, já que fico nervosa, estressada e muito perigosa. É como se minha mente ficasse embaralhada. Portanto, retire o meu dinheiro, meu carro, meus poderes, mas mexe com o meu cigarro e vamos descobrir quem sou de verdade. Eu sei quantos tem nessa cartela, se afasta devagar se não quiser ser o alvo dessa minha arma que ainda nem sei o que faz.

ADAPTAÇÃO

Pontos de Adaptação: 01 + 01 (Ponto de Defeito) = 02
Gastos: seis pericias extras (2 pontos)


ATRIBUTOS

01 Potencia
01 Reflexo
02 Intelecto
02 Raciocino

Pontos de Vida "HP": 103

PERICIAS

- ESCOLHA SEIS PERICIAS
Armas de fogo ( Pistolas )
Eletrônica
Disfarce
Mecânica
Línguas (Inglês)
Atuação

EQUIPAMENTOS

- GASTE NO MÁXIMO 500 MOEDAS
Pistola Taurus PT 138 Millennium Pro - Cal 380 - Oxidada
Possui um Cano de 83 mm, acabamento Oxidado, comprimento de 156 mm, peso 660 g. Miras de sistema de 3 pontos, massa e alça fixa Corpo em polímero. Percussor de Lançado. Segurança manual, trava de percussor.
Ferrolho aberto após o último disparo.
Valor: 250


PODERES

Grupo de Poderes: Tecnopatia / Super Inteligência

Poderes:

(FAÇA DOIS)

(modelo de poder Ativo)
Nome: [A] Interferência Eletrônica
Natureza: Campo Reservado a Staff
Grupo: Tecnopatia
Teste: Campo Reservado a Staff
Dano: Campo Reservado a Staff
Defesa: Campo Reservado a Staff
Duração: Campo Reservado a Staff
Recarga: Uma vez por turno
Descrição: A tecnopatia não controlada produz interferências em equipamentos eletrônicos. Celulares produzem uma nova chamada de linha, computadores ficam desorientados abrindo páginas não solicitadas ou apenas mensagens sem sentido piscado sobre a tela. Televisores, rádios e outros assimilares de comunicação apresentam fortes ruídos e mudam suas ondas de frequência desgovernadamente. Essa habilidade não danifica um aparelho, portanto após o seu uso de um turno eles voltam a realizar suas funções normalmente.  

(modelo de poder passivo)
Nome: [P] Memória transgênica
Grupo: Super Inteligência
Efeito: Campo Reservado a Staff
Descrição: A inteligência aplicada produz um grande acúmulo de informações. Involuntariamente imagens, fatos, conversas, rostos e maneirismo, números começam a ser guardadas na memória. Se concentrando por um turno enquanto observa, é capaz de se lembrar desses fatos com naturalidade.

✖✖
avatar
Holly Allen Cooper

Mensagens : 2

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Holly Allen Cooper

Mensagem por Holly Allen Cooper em 28.08.14 20:05



FICHA DO PERSONAGEM



- x -
INFORMAÇÕES
- x -
O JOGADOR

Nome do Jogador: - Jéssica Vieira
Idade: - 19 anos
Já jogou rpg de mesa? Se sim, quanto tempo?: -Sim, jogo e narro Vampiro Á máscara a 9 anos.
Qual gênero de jogo você prefere?: - Terror e Suspense

O ATOR

Nome do Ator: - Sara Fabel
Foto do Ator: Aqui!

O PERSONAGEM

Grupo que pertence: Independentes

1. Qual é o nome dele? - Holly Allen Cooper
2. Quantos anos ele tem? - 21 anos
3. Quando e onde ele nasceu e cresceu? - Holly nasceu no dia 3 de outubro na cidade de Berlin, Irlanda.
4. Qual a sua relação com os seus pais? Conte sobre eles. - Não há nenhum tipo de relação entre nós, na verdade é como se vivêssemos sobre um contrato, eu tiro as melhores notas na faculdade, não engravido e em troca eles fazem os papeis de pais sem a parte chata da super proteção. Na verdade sou do tipo de garota independente, muito semelhante a minha mãe Miya Cooper, uma ótima assistente política do prefeito de Berlin. As minhas maiores convivência foi com o meu pai, Adam Jeff Cooper, um ótimo cientista que me ensinou a sempre buscar por mais informações e conhecimento. Os meus melhores momentos foi em seu laboratório estudando células e composto orgânicos, e minhas tristezas sempre forma quando os seus projetos falharam.  
5. Como foi sua infância e seus amigos? Nos conte um pouco sobre eles - Não me lembro de um fato marcante, exceto que sempre me sobressai melhor nas aulas. Sempre as melhores notas, os melhores elogios e presentes caros por cada ano escolar concluído. Nunca tive amigos, na verdade minha primeira melhor amiga roubou o meu namorado aos 13 anos, desde então fingi que suportava as pessoas, apenas clichê e falsidade. Quando se frequenta um lugar você precisa saber diferenciar quem é a maça podre e quem é a fruta comestível, a partir de então é capaz de fazer suas próprias escolhas e colher os bônus de tudo o que você plantou.
9. Ele é casado ou foi? Como foi? - Não, na verdade nunca me casei. Tive alguns relacionamentos que duraram algumas semanas, mas no final acabava percebendo que era apenas sexo.
10. Ele recebeu educação formal? Como foi? - Vinda de uma família tradicional como a minha estudar não é uma opção. Tive todas as aulas chatas e entediantes e quando tive idade, fui obrigada a cursar uma universidade, pelo menos escolhi ciências da comunicação.
11. O que ele faz para viver? Porque ele faz? -  No momento apenas tento sobreviver, estou enfrentando um longo processo onde sou acusada de tentar invadir a rede de comunicações da Russia. Sou como uma médica, se precisar de algo, tem algo para me oferecer eu sirvo. Quando não estou enfrentando algum processo jurídico ou ouvindo sermões dos meus pais, costumo oferecer os meus serviços para aqueles que podem pagar. Eu sei o que pode está pensando agora, que estou levando um rumo errante na minha vida, que a coloco em risco todos os dias. Garotas com classe financeira como a minha ou começa a agir de forma ilegal ou vai acabar morrendo de tédio.
12. Conte para nós como ele é fisicamente, o que chama mais a atenção em sua aparência. - Na verdade eu sou atraente, os homens costumam dizer. Os meus olhos claros que mudam de cor conforme a luz, o meu corpo com curvas. Naturalmente sou considerada loira, mas a química me provou que posso ser a mulher que eu quiser, desde morena, ruiva ou simplesmente com um cabelo verde. O que mais chama a atenção em mim são as minhas tatuagens pelo corpo e os meus alargadores. Me considero uma mulher de estilo e dificilmente não consigo atrair atenção, seja ela boa ou negativa. Pequenos metais são presos pelo meu corpo, totalizando dois nos seios, um no umbigo e um outro que se você for mais tarde no meu quarto eu te mostro.

Objetivos / Motivação
1. Ele tem algum objetivo na vida? - O meu objetivo é nunca ser comparado com os meus pais, na verdade quero ter uma fama completamente oposta a deles. Pretendo buscar e evoluir minhas habilidades e quem sabe ingressar em algum grupo desses que aceitam pessoas com as minhas habilidades, fiquei sabendo que eles pagam muito bem.
2. O que ele vai fazer quando conseguir cumprir seu objetivo? E se ele falhar? - Não costumo pensar muito em falhas, na verdade minha mente consegue projetar planos que possuem pequenas porcentagens de falhas. Vou sempre procurar o mais, se eu conseguir chegar um lugar de prestígio, quero ultrapassar e se julgar que alguém ocupa um cargo que teoricamente deveria ser meu, roubo. Enfim, meu maior objetivo de vida é nunca deixar que minha caia em um tédio.
3. Como ele vê o mundo? Ele mudaria algo? Se sim, o que ele mudaria? - Enxergo o mundo de uma forma comum, existe os negros e os brancos, ricos e pobres, héteros e homossexuais. Existem aqueles que são fracos e aqueles que são fracos somente porque não querem cometer alguns deslizes para evoluir. Eu não mudaria nada no mundo, exceto que os serviços cinco estrelas deveriam ser mais baratos.
4. Como ele vê a si mesmo? Ele mudaria algo em si? - Eu me vejo como uma parte única da minha família, diferente de minha irmã Tracie que se formou em medicina, arrumou um marido e hoje lida com duas crianças infernais que não a deixam em paz. Eu consigo enxergar em mim a liberdade que poucas mulheres conseguem, tanto financeiramente, quanto sentimentalmente. Se eu desejo, eu quero, busco, consigo. Se me canso, apenas fecho a porta e me despeço. Se tivesse que mudar algo em mim, mudaria o meu humor. As vezes nem eu mesma consigo me aguentar. Mudaria também os meus seios, colocaria um pouco mais de "sustância".
5. Ninguém é perfeito... O que ele mais teme? - Na verdade temo muitas coisas. Tenho medo de perder os meus pais, embora isso seja confidencial. Tenho medo de me apaixonar e ser renegada e principalmente medo da morte. As vezes fico imaginando como seria a minha morte e estremeço, não estou pronta para deixar esse mundo ainda, talvez eu nunca esteja.

Personalidade
1. Por menos que o personagem se importe, é inevitável atrair atenção dos outros... O que as pessoas costumam pensar do seu personagem? Como o personagem descreveria a si mesmo, diante de uma dessas pessoas? - As pessoas costumavam dizer que sou fria, calculista e que jamais dou um passo se não posso ganhar algo. As garotas me chamam de vadia já que se me interesso por um homem, me entrego e faço o que tenho vontade, mesmo que na próxima semana eu vá está fazendo o mesmo com um outro. A minha família costumam dizer que sou desajuízada, que nunca tive um bom "corretivo" dos meus pais que me fizesse criar "jeito". Ao passar na rua as pessoas devem pensar que sou uma roqueira satanista e que faço programas durante as noites, tudo porque julgam mal o meu jeito de me vestir.
2. Como ele se relaciona com o mundo? E com as pessoas? - Jamais fui antipática, nojenta e antissocial. Se me derem um espaço, eu vou mostrar que eu sou e o que faço. Não sou do tipo ecológica, na verdade se o mundo um dia tiver que acabar, que acabe, espero apenas não está mais aqui, mas não posso deixar de utilizar os meus carros porque ecologicamente eles poluem a atmosfera.  
3. Sempre há um determinado tipo de pessoa ou grupo que atrai uma antipatia gratuita de nossa parte, com o personagem, pode não ser diferente... Ele tem atitudes diferenciadas para certos grupos de pessoas? - Na verdade costumo observar as pessoas como meus iguais, não se pode ter preconceitos quando a sua vida não é um bom exemplo. Muitas vezes diferentes tipos de "tribos" podem lhe proporcionar experiências únicas.

Gostos e preferências
1. Como ele passa suas horas de lazer? - NUNCA, eu disse NUNCA me chame de nerd porém costumo passar o meu tempo vago lendo um livro, criando algum programa de computadores, ou transando com algum cara bonitão. Como havia dito não possuo amigos e sim colegas, portanto é um pouco complicado me ver encarando uma danceteria ou me enxergar em algum bar noturno.
2. Que acessórios e coisas ele gosta de vestir? Não tenha vergonha, nos conte em detalhes - Sempre me visto com coisas que me sinto bem e nisso eu quero dizer desde couros, vinil e tecidos exóticos.
3. O que ele gosta mais no trabalho / ocupação? - Freelance? Gosto de praticamente tudo, abre bem a sua mente e tenta observar o meu ponto de vista: Se um agente do governo me contrata para invadir um sistema de um organização criminosa, faço com o maior prazer, se um mafioso me pede para "estudar" o sistema de policiamento de uma determinada parte da cidade, faço com toda boa vontade. O interessante do meu trabalho é não ter aquele ar tedioso de sempre realizar os mesmos serviços para a mesma pessoa. Eu ganho bônus por fazer bem o meu trabalho, afinal a minha fama se transcende por aquilo que eu faço. Não sou uma garota de ocupar sempre o mesmo lugar, estou sempre viajando,conhecendo pessoas e sofrendo aquela adrenalina que o meu trabalho me proporciona. Não há regras para o que faço, logo me divirto muito mais.
4. O que ele gosta de comer? Nos fale um pouco sobre o gosto culinário de seu personagem... - Eu sou adepta de qualquer estilo alimentar, culinárias de todos os lugares. O meu corpo não me permite engordar, talvez essa seja uma benção que o criador resolveu me presentear.
5. Ele coleciona algo ou tem algum passatempo? Selos, cartões postais, LP's, livros, dentes de vítimas... - Na verdade muito interessante essa sua pergunta porque tenho sim uma coleção específica alem de homens. Costumo guardar todos os fatos e fotos de clientes que já me contrataram, afinal nunca se sabe quando vou precisar "cobrar" o favor para alguém. Sobre os dentes de vítimas achei bastante pesado, não que eu não tenha cometido um assassinato, talvez um ou dois, mas não tive interesse de pegar algo do "presunto", que eles vá para a luz com tudo que eles conseguiram.
6. Ele tem algum animal de estimação? São ótimas companhias, acho que lhe faria bem algum... - Nunca consegui manter um peixe vivo no aquário por mais de duas semanas, imagine um animal de estimação.
7. Que tipo de companhia ele prefere? Nos conte também um pouco sobre as intimidades de seu personagem... - Você está querendo saber se saio com mulheres? Não! Na verdade já tive algumas companhias femininas na minha cama, mas eram trabalhos ou fantasias, nada de atração física. Se me mandarem ir para a cama com uma modelo famosa, irei gostar se na cabeceira da cama estiver várias notas verdes, entendeu?

Ambiente
1. Onde ele mora e como é esse lugar? -Há tempos que não sei o que é ter um lugar meu, digo, tem a casa dos meus pais na Irlanda, mas é deles não minha. Geralmente estou sempre hospedada em hotéis, pousadas ou fretes pelas cidade que frequento. Nunca pensei em comprar um lugar fixo, mas você meu deu uma ótima ideia, obrigada.
2. Como é o clima/atmosfera? - Geralmente o clima dos lugares que costuma dormir são sempre os mais silenciosos possíveis. Na minha profissão discrição é fundamental, embora o meu modo de vestimenta me diga ao contrário.
3. Por que ele mora lá? Quais são os problemas comuns lá? -Geralmente os meus clientes são de várias partes do mundo, já que não tenho fama o suficiente para atraí-los até um lugar específico, então aonde precisarem de mim, estou indo. Os problemas mais frequentes que costumo encontrar nos lugares que me hospedo é a curiosidade. As pessoas costumam querer conhecer melhor aquilo que eles não entendem. Uma garota "estranha" com tatuagens pelo corpo saindo de um elevador de um hotel três estrelas? O que ela faz? Sabe o nome dela? Será que ela é procurada pela polícia.  
4. Como é sua rotina diária? - Geralmente não tenho rotina. Acordo, vejo se algum cliente me contratou e viajo. Invado algum sistema, descubro onde determinada pessoa mora ou escolho um jeito fácil de me "livrar" de alguém que me atrapalha. Bom, é isso, não tenho rotina.

Grupo
1. Porque decidiu entrar para o Grupo? - Os independentes? Não me vejo sendo uma garota boazinha trabalhando para o governo ou sendo maléfica o suficiente para trair o meu país. Sou gananciosa demais para oferecer os meus serviços a um só "setor".
2. Como conseguiu entrar para o Grupo? - Fácil, não entrei para grupo nenhum, logo me tornei uma independente. Embora eu desconfie que a S.H.I.E.L.D mantem um olhar sobre mim, afinal estou percebendo que há qualquer momento posso invadir ou tentar invadir os seus bancos de dados.
3. Quais qualidades e motivos fizeram o Grupo lhe aceitar? - Não preciso responder essa pergunta, afinal cheque a minha lista de serviços prestados a "humanidade" e verá o porque fui muito bem aceita como uma independente.

Poderes
1. Que tipo de poderes você possui? Você gosta de ter eles? - No início eram apenas a minha super inteligencia, que me diga de passagem foi bem difícil de descobrir. Uma criança inteligente existem a milhares pelo mundo, mas o que fez "averiguar" foi o fato dos meus professores jamais ter pensando nos motivos e respostas que eu dava. Um pouco mais tarde, aos meus quinze ou dezesseis anos descobri que tinha o dom de manipular as máquinas, tecnopatia como as pessoas costumam chamar. Ser inteligente é algo que me enche de orgulho, já que pela forma como me comporto ninguém costumava descobrir. A tecnopatia não tenho nenhuma opinião formada, claro que ajuda muito no meu "trabalho", mas quando queimo os meus computadores por acidente não é nada legal.
2. Tem domínio sobre os seus poderes? Conhece algo que atrapalha os seus poderes? - A minha inteligência eu domino muito bem, já que geralmente não percebo quando a estou utilizando. A tecnopatia tenho as minhas formas de lidar, mas me considerar com maestria não posso afirmar. Sei realizar um ou dois truques que já salvaram a minha vida.
3. Os seus poderes afetaram o seu corpo ou sua mente de alguma forma? De que forma? - A tecnopatia não teve nenhum efeito sobre mim ainda, embora no início tive que me afastar de qualquer tecnologia, só por precaução. A inteligência me modificou por completo, na verdade não costumo enxergar uma ação de uma pessoa próxima a mim igual aos outros, são várias informações que me vêem a cabeça.
4. Qual é a origem dos seus poderes? - Nunca busquei saber sobre isso, mas acho que são naturais, modificações dos meus genes sabe? Nasci com um gene a mais, o tão chamado gene x, aquele que proporciona habilidades diferentes. A minha tecnopatia se derivou a partir da super inteligência, usando o 100% do meu cérebro descobri que podia controlar as máquinas, entende-las e criar artefatos tecnológicos de ultima-geração, claro que isso é uma história.

- x -
PONTUAÇÃO
- x -
PONTUAÇÃO

(NÃO ALTERE ESSES VALORES POR NENHUMA HIPÓTESE, POIS NÃO SÃO INFLUENCIADOS POR PONTO DE ADAPTAÇÃO) Apagar essa anotação após ler...

01 Nível
02 Pontos Atributo
02 Quantidade de Poderes
01 Quantidade de Pericias

DEFEITOS

ESCOLHA UM ÚNICO DEFEITO DE 1 PONTO
Vício (1 PONTO): Não sei como ou quando começou, mas ao fumar o meu primeiro cigarro não pude mais parar. A falta da nicotina atrapalha até os meus poderes de inteligência, já que fico nervosa, estressada e muito perigosa. É como se minha mente ficasse embaralhada. Portanto, retire o meu dinheiro, meu carro, meus poderes, mas mexe com o meu cigarro e vamos descobrir quem sou de verdade. Eu sei quantos tem nessa cartela, se afasta devagar se não quiser ser o alvo dessa minha arma que ainda nem sei o que faz.
Luxúria(1 ponto): Desejo incontrolável por romances e daí para frente.
Excesso de confiança (1 Ponto): Você tem uma super confiança em você mesmo.
Boemia Compulsiva: (1 ponto) : Você está em todas as festas possíveis.
Código de honra(1 ponto): Jamais voltar com a sua palavra, se prometeu algo, seja o que for, terá que cumprir mesmo que seja coisas de risco extremo.

ADAPTAÇÃO

Pontos de Adaptação: 01 + 01 (Ponto de Defeito) = 02
Gastos: seis pericias extras (2 pontos)


ATRIBUTOS

01 Potencia
01 Reflexo
02 Intelecto
02 Raciocino

Pontos de Vida "HP": 103

PERICIAS

- ESCOLHA SEIS PERICIAS
Armas de fogo ( Pistolas )
Eletrônica
Disfarce
Mecânica
Línguas (Inglês)
Atuação

EQUIPAMENTOS

- GASTE NO MÁXIMO 500 MOEDAS
Pistola Taurus PT 138 Millennium Pro - Cal 380 - Oxidada
Possui um Cano de 83 mm, acabamento Oxidado, comprimento de 156 mm, peso 660 g. Miras de sistema de 3 pontos, massa e alça fixa Corpo em polímero. Percussor de Lançado. Segurança manual, trava de percussor.
Ferrolho aberto após o último disparo.
Valor: 250


PODERES

Grupo de Poderes: Tecnopatia / Super Inteligência

Poderes:

(FAÇA DOIS)

(modelo de poder Ativo)
Nome: [A] Interferência Eletrônica
Natureza: Campo Reservado a Staff
Grupo: Tecnopatia
Teste: Campo Reservado a Staff
Dano: Campo Reservado a Staff
Defesa: Campo Reservado a Staff
Duração: Campo Reservado a Staff
Recarga: Uma vez por turno
Descrição: A tecnopatia não controlada produz interferências em equipamentos eletrônicos. Celulares produzem uma nova chamada de linha, computadores ficam desorientados abrindo páginas não solicitadas ou apenas mensagens sem sentido piscado sobre a tela. Televisores, rádios e outros assimilares de comunicação apresentam fortes ruídos e mudam suas ondas de frequência desgovernadamente. Essa habilidade não danifica um aparelho, portanto após o seu uso de um turno eles voltam a realizar suas funções normalmente.  

(modelo de poder passivo)
Nome: [P] Memória transgênica
Grupo: Super Inteligência
Efeito: Campo Reservado a Staff
Descrição: A inteligência aplicada produz um grande acúmulo de informações. Involuntariamente imagens, fatos, conversas, rostos e maneirismo, números começam a ser guardadas na memória. Se concentrando por um turno enquanto observa, é capaz de se lembrar desses fatos com naturalidade.

✖✖
avatar
Holly Allen Cooper

Mensagens : 2

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Holly Allen Cooper

Mensagem por Naomi Junker Vesely em 30.08.14 10:42

Ficha aprovada! 10 pf's pela ficha

Bem vinda ao jogo amiguinha dancinha
avatar
Naomi Junker Vesely

Mensagens : 153

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Holly Allen Cooper

Mensagem por Victor von Doom em 30.08.14 16:43

Pontos de Adaptação: 01 + 01 (Ponto de Defeito) = 02
Gastos: seis pericias extras (2 pontos)


Como vc pegou mais pontos de defeitos deve acrescentar eles nessa parte de PONTOS DE ADAPTAÇÃO

E como comprou um grupo extra de poder deve colocar o gasto no GASTOS

----

O modelo estava com um erro, o correto é 7 pericias...

Se inglês for sua lingua nativa ela é gratuita, podendo comprar uma segunda com o ponto que gastou se quiser.
avatar
Victor von Doom
Humano
Humano

Mensagens : 1083

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Holly Allen Cooper

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum